Evolução do Linebacker – part.01 surge o híbrido.

Por Caio Guimarães – CEO // Tide Football.

Como vocês sabem,  é um esporte de constante evolução nas formas de se jogar, principalmente no ataque, quarterbacks moveis, running backs que recebem passe, tight ends se tornando maquinas ofensivas de 1m95 e 120kg e slot receivers com ritmo que perturba qualquer marcador, sabe aquele elétrico, pura intensidade um bom exemplo de tudo isso é o Kansas City Chiefs com Patrick Mahomes, Travis Kelce, Sammy Watkins e Tyreek Hill, praticamente uma aula de variação ofensiva.

Atletas que fazem com que a defesa redobre a atenção e trabalhe de forma reativa, como nunca aconteceu, “pai do céu”, para enfrentar esses caras vamos precisar ir para uma sala de estudos antes do jogo, é dali que vai sair os ajustes na fala do coach na hora do gameday, mas como? Utilizando a tecnologia, é ela quem está modificando o jogo, entregando em probabilidades as ações ofensivas, vídeos com pontos fortes para ativar na defesa um conhecimento prévio sobre o eventual enfrentamento. Uma boa referência disso é o Michael Thomas do New Orleans Saints, ele só faz uma rota, a slant, colocando o ombro de fora para dentro do marcador, deixando o db escondido na visão do QB e jogando com a vantagem da envergadura, mas logo após uma temporada com desempenho para 107,8 jardas por jogo em 2019, muito se esperava a repetição do feito na temporada atual e seu desempenho médio caiu para 62,6 jardas por jogo. a defesa já sabe, estudou, a tecnologia permitiu que o analista apresentasse suas ações para os marcadores ou o próprio marcador já estudou.

A tecnologia, esse é fator que está modificando com o jogo, você concordou com essa afirmação? Ali de cima? Se não vamos lá, quais os principais pilares de uma equipe de futebol americano e seus atletas para o jogo? Para mim, em faixas iguais: Mentalidade, técnica, tático e físico todos os quatro passaram por mudanças na forma que se estuda e aplica nos atletas por conta da tecnologia disponível hoje em dia. Lembra que falei sobre defesa reativa, então a defesa sempre foi reativa (eer), mas agora estamos falando da reação defensiva da qual nunca aconteceu antes por causa da tecnologia, sacou?

E é sobre isso nossa troca de ideia. Evolução defensiva, mais precisamente, Evolução do LineBacker. 

Anúncios

Por décadas, os linebackers tiveram a mesma composição, grandes e imponentes no meio de uma defesa. Mas como os ataques mudaram, o perfil físico também mudou, é uma visão minha que para entender melhor vamos consultar um artigo americano sobre o atleta que deu start a toda essa variação de polivalência defensiva.

Deone Bucannon

Draftado como Safety em 2014 pelos Cardinals roubou olhares durante sua primeira temporada atuando como Money uma função entre os tackles próximo ao box, fato comentado por muitos especialistas, fazendo nascer outros termos que iriam se familiarizar com tempo no plano de jogo, como hibrido ou rover, tudo isso porque Bucannon não aceitava ser chamado de Linebacker.

“Para mim, não sou linebacker!” (…) “Isso já está definido, quais são as medidas de um linebacker? Eu não tenho. Sou um jogador totalmente diferente. ”

Perguntado sobre, acreditar realmente se é o primeiro safety a sobreviver no Box da liga? Bucannon respondeu 

“Eu não acho que sou o primeiro a fazer isso. Eu posso ser o primeiro a realmente estar naquele ponto de linebacker permanentemente, em vez de ficar indo e voltando. ”

O artigo dizia sobre influência de Bucannon como pioneiro não necessariamente de atletas que viriam a fazer coisas novas na defesa mas para abrir os olhos de muitos estudiosos do Futebol Americano para visualizarem com termos e nomenclaturas especificas jogadores híbridos em uma defesa.

Bons exemplos Híbridos sempre serão Luke Kuechly, Troy Polamalu e Kam Chancellor os nomes mais fortes para geração, que marcaram época, cada um em uma variação diferente de performance defensiva, seja ingressando ao Box ou cobrindo em passes, mas a verdade é que nomes como esses estavam 10 anos à frente no tempo sempre foram exceções.Na média o linebacker não evoluiu tanto quanto as peças ofensivas e agora essa tendência de defensores com mais mobilidade, podendo exercer diversas funções em campo, liderando mudanças de formação sem precisar trocar o jogador. Está pegando na NFL.

Devin Bush e Devin White são exemplos perfeitos da evolução do Linebacker na NFL, “você joga em qual posição? Eu jogo na defesa!” É com isso que vamos nos acostumar a escutar dos jovens defensores, estão ficando prontos para enfrentar qualquer adversidade, mas ficamos por aqui nesse texto, vou trocar uma ideia com Gerson Santos LineBacker da seleção Brasileira de Futebol Americano e volto na próxima edição.

Anúncios
Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: