Solta o GRITO!!! É Campeão, Curitiba Silverhawks!

Por Marcelo Taveira – Manager // Confederação Brasileira de Futebol Americano.

Há quem diga que mulher tem que ser sempre delicada, outros que elas devem cuidar dos afazeres da casa e já até ousaram dizer que o Futebol Americano não era lugar para mulher, mas é aí que todos estes se enganam.



De norte a sul, de leste à oeste, o Futebol Americano no Brasil passa por problemas muito parecidos, seja pela falta de atletas, falta de incentivos e patrocínios, a dificuldade das longas viagens, problemas para arrumar um local de treinamento, onde mandar os jogos, e etc.

As mulheres do Silverhawks passam por tudo isso também, por vezes, até com grau de dificuldade maior, em razão da baixa quantidade de times femininos ainda no país, suas viagens longas são mais constantes do que no masculino, por exemplo, onde já é possível dividir as equipes em conferências e regiões e elas ainda precisam lidar com um fator incômodo e que já não deveria existir, o preconceito.

Mas elas não se abalaram por isso tudo e deram a cara à tapa.

No dia 28 de julho de 2015 deu-se início à história do Curitiba Silverhawks e de lá pra cá já foram 16 jogos, sendo 12 vitórias e 4 derrotas, em 5 campeonatos, acumulando 2 títulos estaduais e 1 título nacional.

E sobre o último, o título nacional, de CAMPEÃS BRASILEIRAS é que iremos falar aqui.

Anúncios


O jogo

Essa final seguramente foi o jogo mais emocionante de futebol americano ou um dos mais emocionantes, em toda a história do Futebol Americano Brasileiro, não apenas no feminino.

O jogo começou digno de uma final nacional. A equipe do Bangu Castores começou recebendo a bola no kickoff, e em seguida, no primeiro snap da partida, a Quarterback Larissa Giustti entregou a bola para a Running Back Mariana Martins, carinhosamente conhecida como “Man”, que correu 51 jardas até a Endzone, marcando o Touchdown, sem converter o Extra Point, mas abrindo o placar para as visitantes.

Nos drives seguintes, o Silverhawks não conseguiu produzir muito no ataque, mas sua defesa seguia sólida, parando a equipe de Bangu e evitando que a diferença no placar aumentasse.

Já no segundo quarto, o ataque do Silverhawks não conseguia furar a forte defesa adversária e após uma infiltração de duas jogadoras da DL, a Quarterback Ester Alencar foi pressionada e acabou lançando a bola nas mãos da Vanessa Yorio, atleta polivalente da equipe do Castores, interceptação e first down. No drive seguinte, o ataque carioca estava produzindo, mas como jogadas corridas e passes para dentro do campo, o que fizeram o relógio correr e não dar tempo de pontuar mais uma vez ainda no primeiro tempo de jogo.

No terceiro quarto a equipe do Silverhawks começou com a posse de bola, mas não conseguiu avançar as jardas necessárias para pontuar e devolveu a bola para as adversárias. O Bangu Castores estava com mais vontade e em uma 1ª descida pra 15 jardas, na linha de 35 jardas do campo de defesa, a bola foi entregue novamente para a Running Back “Man”, que correu até a Endzone. Mas esse touchdown acabou sendo anulado, por duas faltas do ataque.

Porém, logo na sequência, em uma 1ª para 20 jardas, na linha de 30 jardas da defesa, a Quarterback do Bangu fez um passe de 10 jardas para a “Man” que após a recepção, correu até a Endzone e marcou o 2º Touchdown da partida, segundo dela também. Dessa vez, para aumentar a diferença de pontos para duas posses de bola, as cariocas tentaram e converteram os 2 pontos, com a Fullback Vanessa Yorio, à essa altura, 14 x 0 para as visitantes.

Aquele parecia ser o dia da Mari “Man”, a camisa 32 do Bangu Castores. Jogando também na defesa, ela interceptou o passe da Ester após bela leitura defensiva. E ela mesma, após boas corridas no drive, em uma corrida por dentro da linha ofensiva, desviou da marcação e correu para marcar o seu terceiro touchdown, sem a conversão do Ponto Extra. Placar, 20 x 0 para o Bangu Castores.

Anúncios



Daí em diante, a força das paranaenses começou a aparecer.

Em um drive muito inteligente, liderado pela Quarterback Ester Alencar, o Silverhawks variou corridas e passes, dificultando a leitura pela defesa e acabaram pontuando após uma bela recepção da Suzane Lustona, que quebrou tackles e passou com a bola pelo plano de gol, Touchdown marcado e Ponto Extra convertido, placar 20 x 7.

O Touchdown incendiou toda a equipe do Silverhawks e sua defesa se agigantou no último quarto de partida, parando o potente ataque carioca, bloqueando um punt e recuperando a bola na jarda 32 do campo de ataque.

Na sequência, após um snap ruim, a Qb entregou a bola para a Jamille Palu, camisa 85 que fez bela jogada, quebrando tackles em uma jogada espetacular, colocando o time de Curitiba na linha de 10 jardas. Em seguida, novamente ela, Suzana, camisa 13, recebeu belo passe dentro da endzone, entre duas marcadoras e marcou mais um Touchdown para a equipe, mais um Ponto Extra convertido, placar 20 x 14.

4º quarto da partida, apenas uma posse de bola de diferença no placar, a torcida do time da casa incendiou e não parou de cantar, gritar e apoiar o time em nenhum momento que virou o famoso clichê, o 12º jogador, no caso, 12ª jogadora!

A defesa do Silverhawks cresceu ainda mais, pressionando a Qb adversária e com um belo sack, forçaram o turnover.

O ataque voltou a campo, sabendo que tinha pouco tempo no relógio e que precisava de no mínimo, um Touchdown. Era tudo ou nada. E como se fossem feitas de gelo, mantiveram uma concentração digna de profissionais, seguiram descendo o campo, entre jogadas aéreas e de passe, uma bela corrida da camisa 19 Maria Gabriela Scherner colocou o ataque na linha de 1 jarda, foi então que a Qb Ester fez um Qb Sneak e entrou na Endzone. Mais um Ponto Extra convertido pela Kicker da equipe, Jo Bertoja, 100% de aproveitamento, placar 20 x 21.

Ainda com tempo no relógio, o ataque do Bangu Castores ainda tentou, mas a defesa do Silverhawks ainda estava gigante e forçaram mais um turnover.

Com a posse da bola novamente, foi só ajoelhar para acabar o relógio e gritar, É Campeão!

Anúncios
Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: